José Mentor: Lula está com muita disposição de ser candidato

Deputado e outros parlamentares que integram a Comissão Externa da Câmara estiveram nesta terça (29) com o ex-presidente, na Superintendência da PF em Curitiba

Na manhã desta terça-feira (29/05), o deputado José Mentor (PT-SP) e demais parlamentares do PT, PC do B, PDT, PSB e Avante, que integram a Comissão Externa da Câmara, inspecionaram a carceragem da Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba, onde o ex-presidente Lula é mantido como preso político desde o dia 7 de abril, após ser condenado num processo sem crimes, nem provas.

Após a visita, os deputados e deputadas da Comissão falaram com a imprensa e, em seguida, com os militantes que estão acampados e mantém a Vigília Lula Livre na capital do Paraná. José Mentor disse que Lula demonstrou muita disposição em disputar mais uma vez a Presidência da República. O deputado ressaltou o reconhecimento da população aos governos do ex-presidente, que mesmo preso segue liderando todas as pesquisas de intenção de voto.

“O povo sabe que Lula voltando a presidir o Brasil poderá fazer muito mais e melhorar a vida das pessoas que hoje são menosprezadas pelo atual governo. Ele tá com muita disposição de ser candidato”, frisou José Mentor.

Para o deputado do PT Paulista, que é advogado, juridicamente Lula poderá registrar sua candidatura e concorrer nas eleições de outubro. “Não se conseguiu provar nada contra o ex-presidente. Lula pode ser candidato, tem condições jurídicas para isso, e pode ser nosso futuro presidente!”, vibrou.

IMG-20180529-WA0142
Após visitarem o ex-presidente, parlamentares falaram com os militantes que mantém a Vigília Lula Livre em Curitiba

Inspeção – Apesar de indignado com a injusta prisão, os parlamentares que visitaram o ex-presidente afirmaram que Lula apresenta bom estado de saúde dentro das condições oferecidas a ele na cela onde está detido. O ex-presidente pratica atividades físicas regulares e tem dedicado tempo a leituras e estudos. Segue sereno, sem cultivar ódio no coração e muito esperançoso em reverter a condenação.

“Ele está informado de tudo o que acontece no Brasil. Mantém a consciência tranquila de sua inocência. Sabe que nos tribunais superiores será inocentado, pois não há provas contra ele”, destacou o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), que é coordenador da Comissão e é também líder da bancada do PT na Câmara.

Lula respeita os demais candidatos dos partidos de esquerda e centro-esquerda, do campo popular, que disputarão as eleições presidenciais neste ano. No entanto, conforme Pimenta, ele reafirma que seu nome está à disposição do PT.

“O presidente sabe que seu nome será registrado no dia 15 de agosto. E estamos construindo o nosso programa de governo e debatendo a política de alianças”, explicou o líder petista. “Lula é muito grato a toda essa generosidade, e agradece pela confiança e pelo carinho do povo. Ele logo estará conosco para se dedicar à atividade política para construirmos um País melhor. Saio entusiasmado, convicto que Lula tá se preparando e tá voltando”, completou Pimenta.

Para a deputada Benedita da Silva (PT-RJ) é um crime o que fizeram com Lula. “Estou emocionada por conhecer o que é um sistema prisional, que tira a alegria do rosto, a paz do coração, principalmente quando se é um preso político. É um crime o que fizeram contra ele. Não tem prova, não há crime e ele está condenado”, disse, indignada.

Ao mesmo tempo, Benedita disse que encontrou um homem forte e alegre. Lula pediu para agradecer a todos os brasileiros que promovem atos em defesa de sua liberdade. “O povo brasileiro espera um Lula livre para que possamos reconstruir o País”, comentou a deputada.

Solidariedade – O líder do PCdoB, Orlando Silva (SP), disse que saiu da inspeção à cela de Lula com indignação muito grande. “Dói muito perceber que o maior líder popular do Brasil se transformou em um preso político. Ele está detido porque as elites têm medo que o povo o eleja mais uma vez presidente da República”, avaliou o deputado comunista.

A deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ) destaca que o seu partido acompanha Lula desde as eleições de 1989. “Trouxemos muitos recados, solidariedade, fotos de pessoas, presentes, muitos afetos, abraços e força para Lula, que recebe tudo com uma energia impressionante”, detalhou a parlamentar.

Democracia – O líder da Minoria na Câmara, Weverton Rocha (PDT-MA), avaliou que nesse momento histórico, a defesa da democracia é responsabilidade de todos os partidos do campo popular. “Estamos vendo direitos e garantias ameaçados, e não podemos achar que essa prisão de Lula seria normal e natural. Fomos levar energia do povo brasileiro a Lula, mas confesso que saímos energizados da visita. Lula não está com ódio, mas indignado como que fizeram com ele”, destacou Rocha.

O pernambucano Sílvio Costa (Avante) foi taxativo: “AAquele apartamento não é de Lula, não tem documento. O Sérgio Moro [juiz] rasgou a Constituição Federal para condenar Lula. Não há materialidade de crime. Eles terão que rasgar a Constituição de novo para Lula não ser candidato a presidente. Lula é candidato, sim. O Lulismo tá mais vivo do que nunca. De novo o Brasil vai ter cheiro de povo, com Lula”, disse, convicto, o parlamentar.

O representante do PSB na Comissão Externa, o deputado Odorico Monteiro (CE), reafirmou “a solidariedade ao presidente Lula, para construirmos juntos saídas para a crise” e disse que os deputados viram um “Lula vivo, forte, indignado, mas o tempo todo dizendo que não pode ter ódio, porque o ódio cega”.

(com informações do PT na Câmara)

Fotos: Ricardo Stuckert

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *