Lançada em SP a campanha “Por um Brasil Justo pra Todos e pra Lula”

Deputado José Mentor participou do ato, na noite de quinta (10), na Casa de Portugal; manifesto em defesa da democracia, do estado de direito e do ex-presidente segue aberto para adesões

 

O deputado federal José Mentor (PT-SP) participou de um grande ato realizado na Casa de Portugal de São Paulo, na noite de quinta-feira (10/11), que marcou o lançamento da campanha “Por um Brasil justo pra todos e pra Lula”. 

O movimento é uma iniciativa de cidadãs e cidadãos preocupados com os constantes ataques que a jovem democracia brasileira vem sofrendo no período mais recente, que convidam as brasileiras e os brasileiros que vivem no Brasil e no exterior para assinar o “Manifesto em Defesa da Democracia, do Estado de Direito e do ex-presidente Lula”.

A campanha chega às ruas com o apoio de advogados, juristas, artistas, intelectuais, jornalistas, economistas, educadores, estudantes, lideranças de movimentos sociais, sindicalistas, prefeitos, parlamentares e militantes, que já assinaram o manifesto.

Lula no ato

Ao lado de dona Marisa Letícia, o ex-presidente Lula encerrou o ato. Em seu discurso afirmou que é apenas mais uma pessoa a sofrer restrições de direitos e a lutar contra a repressão às lutas sociais e contra a redução das conquistas obtidas pelo povo brasileiro nos últimos anos.

Lula destacou que o seu caso específico, a perseguição judicial e midiática de que é alvo, não é o único nem o principal atentado praticado no país por aqueles que tomaram o poder de maneira ilegítima e violenta.

“Hoje, não é um dia que eu gostaria de ouvir discursos e atos em defesa do Lula, mas que quero ser mais um não a me defender de acusações levianas, mas ser mais um a acusar aqueles que estão mentindo para a sociedade brasileira e causando mal não só a mim, mas a instituições sérias e importantes, como o Ministério Público, a Polícia Federal e ao próprio Estado de Direito no Brasil”, disse o ex-presidente.

Exaltando a democracia, Lula enfatizou que não tem medo de denúncias falsas. “Foi só pela democracia que um índio cocaleiro se tornou presidente da Bolívia, que um metalúrgico e uma ex-guerrilheira se tornaram presidentes do Brasil. Sempre que a classe popular chega ao poder, tentam tirá-la de lá utilizando a bandeira da corrupção. Mas comigo não vão conseguir, eu vou lutar com eles até o fim”, disse.

“Tenho muita clareza que não cometi nenhum crime ou irregularidade antes, durante ou depois de ser presidente da República. (…) Vocês estão acusando uma pessoa honesta que vai lutar. (…) Quantos políticos aguentariam 13 horas (de noticiário negativo) no Jornal Nacional? Isso são mais de 30 dias de novela”, ressaltou o ex-presidente.

Ao final, Lula fez referência à nova geração de brasileiros que estão fazendo valer seu direito de manifestação, e que nem ele, nem as futuras gerações de trabalhadores, deixarão de lutar contra injustiças e em favor de ampliação de direitos. “Quero avisar que não precisam se preocupar tanto comigo, já tenho 71 anos. Se cuidem com o futuro, com essa meninada que está aí com força pra lutar e continuar a mudança”.

Assista a íntegra do ato:

A campanha

Durante o evento foi anunciada a criação de um site e redes sociais específicas para agrupar informações sobre a campanha e o manifesto “Em defesa da democracia, do estado de direito e do ex-presidente Lula”, com mais de 600 assinaturas de artistas e intelectuais, além de lideranças políticas, com nomes como Chico Buarque, Paulo Betti, Fernanda Takai, Luiz Carlos Bresser-Pereira, Fernando Morais, Raduan Nassar, Antonio Cândido, Dalmo Dallari, Celso Bandeira de Mello, Rui Falcão, Sebastião Salgado, Beth Carvalho, Daniel Filho, Gilberto Gil entre outros. Clique aqui e conheça o site da campanha

A campanha prevê eventos e manifestações, em todo o Brasil e no exterior, contra as perseguições ao ex-presidente e em defesa da democracia. No ato, foi lido manifesto que denuncia arbitrariedades cometidas por setores do Judiciário que se utilizam do combate à corrupção como pretexto para perseguição política. Também serão colhidas assinaturas em apoio ao documento. Para assinar o manifesto clique aqui

O manifesto é uma defesa da democracia e esclarece: “Quando um cidadão é injustiçado – seja ele um ex-presidente ou um trabalhador braçal – cada um de nós é vítima da injustiça, pois somos todos iguais perante a lei. Hoje no Brasil, defender o direito de Lula à presunção da inocência, à ampla defesa e a um juízo imparcial é defender a democracia e o estado de direito. É defender a liberdade, os direitos e a cidadania de todos os brasileiros”.

(#RedeJoseMentor, com informações do site do Lula e Agência PT de Notícias)

Fotos: Alexandre Trindade / #RedeJoseMentor

Leia mais:

– A caçada judicial e midiática a Lula serve à desconstrução da democracia (site do Lula)

– Em nome da democracia, da Justiça e dos direitos sociais, campanha ganhará ruas para defender Lula e todos os brasileiros (portal PT na Câmara)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *