Se aprovada, Reforma vai prejudicar população de todas as idades

Proposta que Temer tenta aprovar na Câmara prejudica quem começou a contribuir agora e os trabalhadores e que estão prestes a conquistar o benefício

 

A proposta de Reforma da Previdência que o governo de Michel Temer tenta aprovar na Câmara vai prejudicar trabalhadores e trabalhadoras de todas as faixa-etárias.

Quem começou a contribuir agora vai ter que trabalhar por mais tempo para atingir a idade mínima para se aposentar, já os trabalhadores e trabalhadoras que estão prestes a conquistar o benefício terão que pagar uma espécie de pedágio de 30% em cima do tempo de serviço restante, caso a proposta entre em vigor.

É o caso do operador de máquina Bartolomeu Barbosa, que irá se aposentar em dois anos caso a reforma não seja aprovada. “Faltam dois anos para eu me aposentar, mas estou preocupado. O Temer quer fazer esse desmonte e daí eu estou ‘na roça’”, conta.

“A gente chega próximo ao tempo, mas daí (com essa proposta) o tempo nunca chega, e quando chegar nós do chão de fábrica já estaremos com um monte de problema, como bursite, artrose, daí não tem como”.

Morador do Jardim Ângela, bairro no extremo sul de São Paulo onde a expectativa de vida é de 55,7 anos, o videomaker Wellington de Oliveira demonstrou preocupação quanto ao futuro.

“Aumentar a idade mínima de aposentadoria para 65 anos, para uma população que nem chega aos 60 anos de vida (como no Jardim Ângela), significa na prática que você vai trabalhar e nunca irá se aposentar. Por isso a aposentadoria para mim hoje, com tudo isso que está sendo passado, é uma grande utopia, que eu nunca vou alcançar”, afirmou.

Ele também falou sobre o impacto da reforma sobre o desemprego. “A reforma é um grande retrocesso de anos. Significa que a juventude vai demorar muito mais tempo para entrar no mercado de trabalho porque as pessoas vão demorar muito mais tempo para sair, e isso vai diminuir o número de empregos”.

Entre os principais retrocessos da reforma previdenciária, estão o aumento da idade mínima para aposentadoria, de 60 anos para 65 (homem) e de 55 para 62 anos (mulher); o fim da aposentadoria por tempo de contribuição à Previdência Social, hoje de 35 anos para homens e 30 anos para as mulheres; além do aumento de 30 para 40 anos de contribuição para aposentadoria com 100% do salário.

(com informações de Jotapê Munhoz/Agência PT de Notícias)

Foto: Roberto Parizotti/CUT

 Leia também: 

Ato em SP reafirma pressão contra Reforma da Previdência
 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *